Tenho percebido cada vez mais o uso dessa palavrinha no vocabulário das pessoas e nas revistas especializadas. E é uma palavrinha bem mágica, por sinal. Pela definição etimológica, resiliência significa “voltar ao estado normal”. Psicologicamente a palavra tem a ver com buscar o equilíbrio em si para enfrentar situações adversas. Ou seja, tomar decisões e passar por momentos difíceis sem se desprender de sua própria autenticidade.

PicsArt_1381345464392

As pesquisas mais recentes ligadas à Psicologia e Assistência Social, e até mesmo Neurociência, tem valorizado a resiliência como um componente essencial para preservar a identidade nos dias acelerados em que vivemos. E inspirada numa página do Facebook que eu adoro (e que tem muito a ver com resiliência!), a 5 coisas, montei uma lista baseada em leituras diversas a respeito do assunto. Vamos conferir?

1. Areje a mente com momentos de lazer, sem desculpas de que não tem tempo. Enxergue o lazer como tarefa, estipulando hora de começar e acabar, se for o caso.
2. Não fuja dos conflitos na sua vida. Os momentos ruins, tanto quanto os bons, ajudam a moldar quem você é.
3. Pare de fingir que está tudo bem. Só quando você se permitir sentir a tristeza é que você vai pensar em se livrar dela.
4. Aprenda a diferenciar culpa de vergonha. A primeira sempre tem data de validade, a segunda caminha no seu bolso, pesando e oprimindo enquanto você permitir.
5. Evite julgar, proíba-se de condenar. Somos humanos e temos que aceitar que às vezes cometemos o erro de julgar. Mas sob hipótese alguma temos direito de ditar sentenças e regras a respeito da vida alheia.

Agora vamos praticar?