Esta postagem faz parte da sugestão de memes de Dezembro do Rotaroots, uma iniciativa criada para resgatar a essência dos blogs, quando estes eram meros diários. Para fazer parte deste grupo, você pode se cadastrar no Rotation, ou participar do grupo no Facebook. Para ver outras postagens da tag no blog, pode clicar aqui.

Por mais que a gente tente, nem tudo é perfeito. E mesmo sabendo que a gente tem mil imperfeições, às vezes é muito difícil se livrar delas. Eu tenho algumas questões que me atrapalham muito, contra as quais eu luto, mas que muitas vezes quando eu paro pra reparar, já fiz. Se cada uma dessas coisas fosse um prato que eu pudesse quebrar e jogar no lixo, certamente o faria. São sentimentos e atitudes que me fazem mal e que muitas vezes me atrapalham na hora de conquistar meus objetivos, ou me indispõem desnecessariamente com as pessoas.

imperfeito

1) Rancor – Eu não sei se é exatamente isso, mas sou uma adepta ferrenha do “can forgive, can’t forget”. Sou de perdoar rápido, muitas vezes mais rápido do que deveria até. Mas nunca perco uma oportunidade de alfinetar, relembrar ou espezinhar um assunto que já não deveria estar mais em pauta. Isso é péssimo porque mantém a energia ruim estagnada e nos faz ficar sempre castigando pessoas que se arrependeram de verdade, o que acaba nos afastando de muita gente bacana.

2) Inércia – Algumas decisões dão mais medo de tomar que outras, principalmente quando são ligadas a um eixo central de nossa vida. Quando me deparo com essas encruzilhadas existenciais dou piripaque do Chaves e protelo a decisão até não ter mais como. Essa falta de coragem me impede de alcançar muita coisa e me faz estagnar em questões que eu sei que mais tarde me farão infeliz. Avancei muito em 2014, mas a jornada a percorrer ainda é longa.

3) Excesso de crítica – Tem coisa que me irrita muito e gratuitamente. Muitas dessas coisas não tem nada a ver com a minha vida, ou seja, eu não deveria meter o bedelho. Mas eu vou e meto. E me indisponho. E brigo. E não saio da briga. Mesmo se guardo pra mim, fica aquela voz azedando a alma. É algo que quero praticar fortemente em 2015: se não tem nada a ver com a minha vida e se eu não posso fazer nada para ajudar, então simplesmente não tenho que dar opinião.

4) Autoflagelação (no sentido figurado) – Se eu já sou dura com as pessoas, imagina comigo mesma? Tenho um problema seríssimo com não me permitir errar, até mesmo quando o erro não é meu. Sou mandona e controladora, e eu sou minha pior vítima. Tenho tentado ser mais leve e não sofrer tanto, mas é muito difícil sempre. Quem acha que ser perfeccionista é uma qualidade, não conhece a prisão e o inferno desse grande defeito.

5) Intolerância – sou uma pessoa de princípios rígidos, e os defendo até debaixo d’água e isso me torna uma pessoa um tanto difícil de lidar às vezes. Lido pessimamente com coisas como atrasos, imprevistos, indisciplina, falta de compromisso. Por um lado, é algo em que eu não quero relaxar, porque não acho que as pessoas estão corretas em agir dentro desses comportamentos. Mas gostaria de lidar com mais bom humor com alguns desses pontos, porque já me afastei de muita gente sendo uma pessoa intolerante. É algo que me faz mais sozinha,  e que faz algumas pessoas serem muito cheias de dedos para lidar comigo, o que tira a espontaneidade das relações.